Destaques da temporada de balanços 4T21
Destaques da temporada de balanços 4T21 por Marco Saravalle

Destaques da temporada de balanços 4T21

A temporada de balanços do quarto trimestre de 2021 (4T21) se iniciou em fevereiro e se estendeu até final de março, como de praxe. Os resultados das companhias, no geral, vieram fortes, refletindo a retomada econômica no pós-pandemia, com marcos acima das nossas expectativas.

Já no primeiro dia de fevereiro foram liberados os números das Indústrias Romi S.A (ROMI3) com aumento da receita operacional líquida de 22.8% frente ao 4T20. No dia seguinte, dia 2 de fevereiro, tivemos os resultados do Santander Brasil (SANB11) e da companhia Cielo (CIEL3), dando um toque do que viria pela frente.

Neste artigo, vamos analisar alguns resultados que foram destaque no quarto trimestre de 2021.

WEG (WEGE3)

A recuperação econômica global colaborou para que a companhia apresentasse crescimento em sua receita do 4T21. O destaque no mercado doméstico ficou para a área de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia (GTD), com foco especial na frente de geração eólica e solar.

A receita operacional líquida (ROL) apontou alta de 33.7% em comparação com o 4T20 e aumento de 5% comparado ao 3T21.

Receita Operacional Líquida

resultados_operacionais_weg

Fonte: Release da companhia, 4T21.

O Ebitda alcançou R$1.124,9 milhões, representando um aumento de 14.7% em comparação com o mesmo período do ano anterior, e Margem Ebitda de 17.2% ante os 20.1% de 4T20. O ROIC da Weg foi de 30.5% no quarto trimestre do ano passado, aumento de 5% em comparação ao 4T20.

BANCO PAN (BPAN4)

A companhia ressaltou em seu release do quarto trimestre de 2021 que foram investidos R$ 1 bilhão – ao longo do ano – com foco em crescimento, engajamento e monetização.

O banco apresentou 42 mil novos clientes por dia útil no último TRI, com cerca de 49% destes de maneira orgânica. A receita de serviços no ano apresentou um acréscimo de 54%, alcançando R$ 743 milhões.

O lucro líquido do 4T21 foi 10% superior ao 4T20.  Para 2022, a companhia espera seguir na estratégia dos três pilares: crescimento, engajamento e monetização, com a fortificação de sua marca e lançamento de novos produtos.

Resultados

resultados_banco_pan_4t21

Fonte: Release da companhia (4T21)

BANCO DO BRASIL (BBAS3)

O lucro líquido ajustado no quarto trimestre de 2021 da estatal foi de R$ 5,9 bilhões, alta de 60.5% em comparação ao terceiro trimestre de 2020. O RSPL do ano foi no valor de 16.6%.

Com relação ao 3T21, os números foram impactados pelo bom desempenho das receitas advindas das prestações de serviços, que aumentaram 5.2%, e diminuição do risco legal em 22.3%.

O indicador Preço sobre Lucro (P/L) da companhia está abaixo dos demais bancos, mostrando que o BB pode ter margem de valorização. O dividend yield também é um ponto bastante interessante no case do Banco do Brasil.

Dentre os “bancões”, os resultados do Banco do Brasil foi o que mais animou os analistas, vindo acima de nossas expectativas, apresentando um grande desconto em relação aos seus pares.

DEXXOS PARTICIPAÇÕES (DEXP3)

Muitas pessoas não devem conhecer a Dexxos Participações S.A, mas a Small Cap está muito presente na vida dos brasileiros, mesmo que não dê para ver explicitamente.

A companhia possui atuação nos segmentos químicos, trabalhando na indústria madeireira e na produção de aço, com foco em tubos para a indústria de óleo e gás, infraestrutura, energia e construção civil.

O ano de 2021, marco da retomada econômica após a crise da Covid-19 em conjunto com o aumento no preço das commodities, foi favorável para o desempenho da companhia no setor químico e de aço.

A receita líquida no ano de 2021 foi de R$ 1.126,7 milhões, aumento de 74.36% em comparação com o mesmo período de 2020. Com relação ao Ebitda ajustado de 2021, o resultado apontou R$ 185,6 milhões, elevação de 70.5%.

Continuamos acreditando na valorização do papel no longo prazo.

PETROBRAS (PETR3/PETR4)

A estatal petroleira, Petrobras, tem apresentado desempenhos robustos nos últimos tempos. Mesmo com diversas polêmicas oriundas das decisões da companhia, os números têm mostrado solidez operacional e financeira.

Segundo o ex-presidente da Petrobras, General Joaquim Silva e Luna: “A Petrobras gerou resultados consistentes no 4T21, mostrando que uma empresa saudável e comprometida com a sociedade é capaz de crescer, investir, gerar empregos, pagar tributos e  retornar dinheiro aos seus acionistas, contribuindo efetivamente para o desenvolvimento do país. Nada disso seria possível  para uma empresa endividada sem capacidade de gerar valor. Estes resultados demonstram que a qualidade do nosso trabalho  se traduz de maneira inequívoca em riqueza para a sociedade.”

A companhia apresentou dívida bruta de US$ 60 bilhões, dentro da meta estabelecida, antecipada em 1 ano e 3 meses. A relação dívida líquida/Ebitda é de 1,1x. O pré-sal foi responsável por cerca de 70% da produção. Além disso, o Ebitda recorrente anual apontou  R$ 234,1 bilhões e o fluxo de caixa livre de R$ 169 bilhões. Os dividendos aos acionistas da companhia serão robustos: R$ 7,77/ação ON ou PN. 

TAURUS S.A (TASA4)

A companhia fabricante de armas de fogo, “queridinha” dos analistas da SaraInvest, apresentou – mais uma vez-  resultados fortes. A Taurus alcançou um Ebitda de R$ 1 bilhão em 2021 e lucro líquido de R$ 635 milhões, elevação de 141% frente ao mesmo período de 2020. Os dividendos da companhia são excelentes: a Taurus irá pagar aos seus acionistas R$ 194,3 milhões.

A SaraInvest realizou uma live em seu canal no YouTube com o CEO, Salesio Nuhs, e o CFO, Sergio Sgrillo Filho, transmitida no dia 30 de março de 2022.

Todos os resultados apontados neste artigo, você encontra na página de Relação com Investidores das companhias.

Compartilhar:FacebookTwitter

Deixe uma resposta

MyCAP Power Broker APP

É a ferramenta ideal para quem quer acompanhar o mercado em tempo real de qualquer lugar.

MyCAP Power Broker APP
%d blogueiros gostam disto: