Qual é a diferença entre Renda Fixa e Renda Variável?
Qual_ é_a_diferença_entre_renda_fixa_e_renda_variável
Qual_ é_a_diferença_entre_renda_fixa_e_renda_variável

Qual é a diferença entre Renda Fixa e Renda Variável?

Se você está pensando em investir ou diversificar a sua carteira de investimentos, conhecer a diferença entre Renda Fixa e Renda Variável pode ajudá-lo a conquistar melhores rendimentos.

Os conceitos são simples de compreender, mas é necessário atentar-se a alguns detalhes. Para facilitar, elaboramos este guia completo. Siga com a gente e confira!

Veja como abordaremos este assunto:

Primeiro passo: entenda o que é a Renda Fixa?
Segundo passo: o que é a Renda Variável?
Renda fixa x Renda Variável: quais são as principais diferenças? 
O que você precisa lembrar sobre as diferenças entre a Renda Fixa e a Renda Variável

Esperamos que, ao fim desta leitura, você saiba as diferenças entre Renda Fixa e Renda Variável e invista com mais tranquilidade e confiança. Acompanhe!

Primeiro passo: entenda o que é a Renda Fixa?

Investimentos de Renda Fixa são conhecidos pela segurança e previsibilidade. São aplicações financeiras de baixo risco.  O investidor sabe desde o início qual será o retorno do capital aplicado, ou pelo menos a lógica de rendimento proposta.

Esses investimentos funcionam como um tipo de empréstimo. O investidor fornece os recursos para o emissor. Nessa situação, os emissores costumam ser: Governo, instituições financeiras ou empresas. Em troca, o dinheiro será devolvido com uma determinada taxa de juros no prazo estabelecido.


O modelo de remuneração de cada papel da Renda Fixa faz com que ela seja classificada em três tipos. Confira:

ClassificaçãoDefiniçãoExemplo
PrefixadaTem incidência da mesma taxa de juros do início até o fim do investimento.CDB com taxa de 10% ao ano
Pós-fixadaA taxa de juros é indexada a um índice financeiro, como CDI e IPCA, por exemplo.LCA 102% do CDI
(ou seja, a taxa de juros corresponde a 102% da taxa do CDI)
HíbridaExistem dois elementos na sua composição: taxa de juros fixa + taxa de juros indexada a um índice.CRI IPCA + 4,70% ao ano(isto é, o CRI paga o equivalente à taxa do IPCA somada à taxa de 4,70% a.a.)

A Renda Fixa é indicada para qual perfil de investidor?

Todos os perfis de investidores (conservadores, moderados e arrojados) podem utilizar a Renda Fixa para prever os seus ganhos e diversificar a sua carteira de investimentos.

Normalmente, a Renda Fixa  é indicada para o perfil conservador, com baixa tolerância a riscos e com objetivos de curto prazo, como a construção de uma reserva de emergência.

Contudo, investidores arrojados, com horizonte de longo prazo  também inserem ativos da Renda Fixa em seus portfólios, pois eles mitigam o risco e reduzem a volatilidade, especialmente nos momentos de incertezas do mercado.

Ainda que a Renda Fixa também ofereça riscos, essa modalidade de investimento é mais segura do que a Renda Variável. Mais adiante falaremos em detalhes sobre este assunto.

7 melhores produtos da Renda Fixa

Entre os ativos de Renda Fixa, podemos destacar:

  1. LCA — a Letra de Crédito do Agronegócio é um título emitido por bancos a fim de que sejam captados recursos para o setor agrícola;
  2. LCI — a Letra de Crédito Imobiliário funciona da mesma maneira que a LCA, porém ela é usada para financiar o setor de imóveis;
  3. CRA — o Certificado de Recebíveis do Agronegócio é um título de crédito cujo os lastros são ativos do agronegócio;
  4. CRI — o Certificado de Recebíveis Imobiliários é título privado semelhante ao CRA. A diferença é que o CRI é lastreado ao mercado imobiliário;
  5. Tesouro Direto — trata-se de um título de dívida emitido pelo Governo Federal para a arrecadação de recursos aos cofres públicos;
  6. CDBs — os Certificados de Depósito Bancário são títulos de Renda Fixa emitidos por instituições bancárias para financiar suas operações de crédito;
  7. Fundos de Renda Fixa — equivalem a um conjunto de aplicações em variados ativos de Renda Fixa conduzidos por uma gestora.

Qual ativo da Renda Fixa escolher para uma carteira de investimentos?

O ativo ideal da Renda Fixa para compor qualquer carteira de investimentos é o que melhor atender as necessidades, os objetivos e o perfil do investidor.

De qualquer forma, na hora de escolher é importante considerar alguns pontos de atenção. Veja alguns deles:

  1. Atente-se aos custos. Antes de investir, confira os valores que serão descontados do rendimento total, como taxa de administração e taxa de custódia;
  2. Avalie o Imposto de Renda (IR). Ele é um dos maiores vilões da rentabilidade das aplicações. Os ativos de Renda Fixa livres da incidência do tributo podem ser uma alternativa interessante;
  3. Lembre-se do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Alguns títulos contam com a garantia do FGC em até R$250 mil reais por CPF e organização.

Para facilitar, preparamos esta tabela comparativa com os principais tipos de Renda Fixa e a sua relação com o IR e o FGC:

Ativo de Renda FixaIncidência do IRCobertura do FGC
LCI / LCANãoSim
CRI /CRANãoNão
Tesouro DiretoSimNão
CDBSimSim
Fundo de Renda FixaSimNão

Agora que você já sabe o que é Renda Fixa, é hora de falar sobre Renda Variável. Siga com a gente!

Segundo passo: o que é a Renda Variável?

Como o próprio nome sugere, a Renda Variável é uma modalidade de investimento cujos os rendimentos variam a todo momento, como acontece com as Ações, com os ETFs, entre outros ativos negociados na Bolsa de Valores, a B3.

Em outras palavras, na Renda Variável não há uma rentabilidade fixa. Nela, os preços dos ativos financeiros são influenciados pelas condições de mercado e pelo humor dos investidores, o que acaba refletindo na rentabilidade final.

A Renda Variável é indicada para qual perfil de investidor?

Em geral, a Renda Variável é mais indicada para os investidores com perfil moderado e arrojado.

Este tipo de investimento oferece possibilidade de ganhos mais atrativos e riscos equivalentes. Ou seja, quanto mais alto o retorno, as chances de perdas financeiras também aumentam.

Por isso, as pessoas dispostas a se arriscar para elevar o seu potencial de lucro encontram na Renda Variável boas opções para as suas aplicações.

7 Principais produtos da Renda Variável

  1. Ações — representam a menor parte da sociedade de grandes empresas, com retorno pela valorização do papel ou pelo recebimento de dividendos;
  2. Fundos Imobiliáriossão Fundos de Investimento que investem os seus recursos no mercado imobiliário, seja em imóveis físicos ou em títulos ligados ao setor, como as LCIs e os CRIs;
  3. ETFssão fundos que replicam a carteira teórica de determinados índices da Bolsa de Valores, como o Ibovespa, S&P500;
  4. BDRs – são certificados de valores mobiliários com lastros em ativos internacionais, como ações de empresas americanas;
  5. Opçõesequivalem ao direito de comprar ou vender um ativo em uma data futura por um valor previamente estabelecido;
  6. Câmbio — ativos que acompanham as variações de preço de moedas estrangeiras;
  7. Mercado Futurocompra e venda de “contratos” futuros com preços estabelecidos na data de aquisição.

Quais são as vantagens e desvantagens da Renda Fixa e Variável?

As vantagens e desvantagens da Renda Fixa e da Renda Variável mudam conforme o perfil de cada investidor. 

Para os conservadores, por exemplo, a Renda Fixa é vantajosa por ser menos arriscada e ter mais previsibilidade dos ganhos. A Renda Variável, por outro lado, pode estar além do nível de risco ao qual ele deseja se submeter.

os investidores com perfil moderado e arrojado podem considerar os ganhos da Renda Fixa baixos para as suas expectativas. Neste caso, a Renda Variável tende a ser mais atrativa devido ao maior potencial de rentabilidade das aplicações

Por isso, se você ainda não conhece o seu perfil de investidor, clique aqui e acesse agora mesmo o teste de perfil da MyCAP. Com isso, você saberá quais são as melhores opções de investimento para a sua carteira.

Renda Fixa x Renda Variável: quais são as principais diferenças? 

Já vimos, até aqui, os principais pontos sobre Renda Fixa e Renda Variável. Que tal conferir as principais diferenças entre elas? Veja:

Renda FixaRenda Variável
Retorno conhecidoRetorno desconhecido
Ativos podem ser cobertos pelo FGCAtivos não são cobertos pelo FGC
Rendimentos mais estáveis Elevado potencial de retorno
Número reduzido de opçõesGrande variedade de opções
Baixa volatilidadeAlta volatilidade
Risco de CréditoRisco de Mercado

Como escolher uma corretora para começar a investir?

Para que você comece a investir, seja na Renda Fixa ou na Renda Variável, é preciso usar os serviços de uma corretora de valores. Ela será responsável por intermediar as transações com a Bolsa de Valores e outras instituições.

Dessa forma, você deve pesquisar no mercado a plataforma que melhor se encaixa ao seu perfil e objetivos como investidor.

Antes, verifique se a empresa escolhida é autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esse registro é necessário para que as corretoras operem de forma regulamentada no mercado financeiro.

Veja ainda se a instituição é habilitada a operar com o Tesouro Direto, os títulos públicos brasileiros. Além dessas informações, pesquise sobre a sua estrutura, os serviços oferecidos, a cobrança de taxas e a avaliação de outros clientes.

Feito isso, você será capaz de encontrar a melhor opção em serviços e corretagem para iniciar os seus investimentos.  

Falando em melhor opção de corretora, você conhece a MyCAP? Abra sua conta e conheça todas as nossas soluções!

O que você precisa lembrar sobre as diferenças entre a Renda Fixa e a Renda Variável

As principais diferenças entre a Renda Fixa e a Renda Variável estão nas condições de rentabilidade e nível de exposição ao risco oferecidos por cada uma. 

Enquanto na primeira os retornos são mais estáveis e menos arriscados, na Renda Variável a possibilidade de ganhos é mais elevada, assim como os seus riscos.

Neste caso, o melhor caminho a seguir é avaliar qual é o seu perfil de investidor e escolher entre as opções de investimento disponíveis, quais as que melhor atendem a sua realidade e situação financeira.

Se você gostou deste material e quer saber mais sobre os investimentos em Renda Fixa e Renda Variável, acompanhe o blog da MyCAPSiga com a gente e tenha acesso a conteúdos exclusivos sobre finanças e educação financeira.

Aqui na MyCAP, você investe o seu dinheiro com facilidade e segurança

Você conhece a MyCAP? Abra a sua conta e conte com Taxa de Corretagem zero.

Talvez você também queira saber sobre:

Guia completo 2022: tudo o que você precisa saber sobre a Renda Variável

Guia Completo: tudo sobre a Renda Fixa

Compartilhar:FacebookTwitter

Deixe uma resposta

MyCAP Power Broker APP

É a ferramenta ideal para quem quer acompanhar o mercado em tempo real de qualquer lugar.

MyCAP Power Broker APP
%d blogueiros gostam disto: